sexta-feira, 30 de junho de 2023

Decreto autoriza RN a contrarir empréstimo de até R$ 1,6 bilhão.

Foto: Reprodução

O Rio Grande do Norte vai ingressar no Plano de Promoção do Equilíbrio Fiscal (PEF), permitindo ao Estado o acesso a linhas de empréstimo de até R$ 1,6 bilhão.

O decreto foi assinado nesta quinta-feira (29) pelo presidente Luíz Inácio Lula da Silva (PT) durante audiência no Palácio do Planalto com a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT).

A alteração legislativa permite a adesão do RN ao Plano de Equilíbrio Fiscal. “Recursos importantes que serão destinados, prioritariamente, à recuperação da malha rodoviária do RN, associado a investimentos na área do turismo e da agricultura familiar”, comemorou a chefe do Executivo estadual.

O decreto que viabiliza a adesão do Rio Grande do Norte ao PEF foi publicado no Diário Oficial da União desta sexta-feira (30).

Além da reestruturação das estradas, parte dos recursos obtidos por meio do empréstimo serão investidos nos setores do turismo e da agricultura familiar. O turismo é uma importante atividade econômica no Rio Grande do Norte, atraindo milhares de visitantes ao longo do ano. Com investimentos nessa área, será possível melhorar a infraestrutura turística, impulsionar o setor e gerar mais empregos.

A agricultura familiar também receberá atenção especial, com o intuito de fortalecer esse segmento fundamental para a economia do estado. O investimento nessa área contribuirá para o desenvolvimento sustentável, estimulando a produção agrícola local e proporcionando melhores condições de vida para os agricultores familiares.

RN vai ter a primeira fábrica da Shein no Brasil.

Foto: Reprodução

O Rio Grande do Norte será o primeiro estado no Brasil a fabricar as roupas da varejista de moda Shein. A parceria com a Companhia de Tecidos Norte de Minas (Coteminas) foi firmada nesta quinta-feira (29), no Palácio do Planalto. A escolha da primeira fábrica foi anunciada após reunião da governadora do Rio Grande do Norte Fátima Bezerra com o presidente Luís Inácio Lula da Silva, o dono da Coteminas, Josué Alencar e com o presidente do Conselho para a América Latina da Shein, Marcelo Claire.

O projeto-piloto, que selará as parcerias comerciais com dois mil fabricantes brasileiros e prevê gerar 100 mil novos empregos nos próximos três anos, começa na unidade da Coteminas, em Macaíba, município brasileiro localizado na Região Metropolitana de Natal, e se estende com as oficinas de costura para o interior do estado. Os principais municípios que vão atuar nesse projeto piloto estão localizados na região do semiárido nordestino, especialmente o Seridó.

“Importante destacar o aspecto da interiorização do emprego. Significa mais cidadania e mais oportunidades de emprego para as diversas regiões do estado. E é assim que está desenhado nosso programa de incentivos fiscais. Quanto mais o emprego vai para o interior, maior o incentivo que ele vai receber”, destacou a governadora Fátima Bezerra.

Ao demonstrar confiança no sucesso da parceria da Shein com Coteminas, a chefe do Executivo estadual apontou a expertise que o Rio Grande do Norte tem nessa área. “Esse programa de interiorização de emprego no setor da indústria têxtil vai completar 10 anos e se realiza através das oficinas de costura”, afirmou a governadora.

A Shein promete investir R$ 750 milhões para aumentar a competitividade da indústria têxtil no Brasil. “O primeiro estado que estamos fazendo parceria no Brasil é o Rio Grande do Norte”, afirmou o presidente da varejista na América Latina, Marcelo Claure.

Entre os principais produtos a serem produzidos estão o jeans e malhas de algodão. O Brasil é um dos maiores produtores de algodão do mundo. Hoje o Brasil exporta algodão para China e importar.

“Os cálculos iniciais de custos que fizemos apontam que os produtos serão muito competitivos. Acreditamos também na qualidade, graças à mão de obra qualificada que temos no Rio Grande do Norte”, avaliou o presidente da Fiesp, Josué Alencar, dono da Coteminas.

Também participaram da audiência os deputados federais Natália Bonavides e Fernando Mineiro.

Fonte Assecom/RN

Vereadora que tomou posse no TRT vai continuar na Câmara Municipal.

Foto: Edilberto Barros

A advogada e vereadora Carmem Júlia (MDB) é a mais nova servidora do Tribunal Regional do Trabalho.

Carmem Júlia tomou posse como técnica administrativa, e desde terça-feira (27), passou a trabalhar na secretaria da 4ª Vara do Trabalho aqui em Mossoró.

Mas não pedirá afastamento do cargo de vereadora na Câmara Municipal de Mossoró. Ela vai conseguir acumular os cargos, conforme explicou ao Blog Carol Ribeiro.

Ela já estava aprovada no TRT da 7ª região, no Ceará, foi chamada, tomou posse em abril, mas havia pedido afastamento para exercício de cargo eletivo e solicitou a remoção por permuta. Com a permuta deferida em junho, agora atua na vara em Mossoró do TRT.

Quanto à candidatura à reeleição no próximo ano, Carmem continua afirmando que não pretende se candidatar.

Com informações do Blog da Chris e Blog Carol Ribeiro

quarta-feira, 28 de junho de 2023

Censo 2022: Menor cidade do RN, Viçosa tem menos de 2 mil habitantes.

Foto: Reprodução

A população de Viçosa aumentou 12,61% entre 2010 e 2022. Apesar de um crescimento maior que o do estado e do Brasil, o município segue como o menor do Rio Grande do Norte, de acordo com o Censo 2022.

O município localizado na região do Alto Oeste potiguar tem 1.822 habitantes. Em 12 anos, a cidade ganhou novos 204 habitantes, segundo o IBGE. Em 2010, eram 1.618.

Os dados oficiais foram divulgados nesta quarta-feira (28) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo o levantamento, Viçosa tem 788 domicílios e média 2,86 moradores por domicílio. A densidade demográfica de Viçosa é de 48,07 habitantes por quilômetro quadrado.

Censo do IBGE

O Censo é uma pesquisa realizada pelo IBGE para fazer uma ampla coleta de dados sobre a população brasileira. Ela permite traçar um perfil socioeconômico do país, já que conta os habitantes do território nacional, identifica suas características e revela como vivem os brasileiros.

Todos os 5.568 municípios brasileiros, mais dois distritos (Fernando de Noronha e Distrito Federal), num total de 5.570 localidades, receberam visita de recenseadores. Segundo o IBGE, foram visitados 106,8 milhões de endereços em 8,5 milhões de quilômetros quadrados.

Foram respondidos 79.160.207 questionários, dos quais 88,9% com 26 quesitos e 11,1% com 77 quesitos. No total, 98,88% das entrevistas foram presenciais; o restante foi pela internet ou telefone.

Fonte g1/RN

Líderes parlamentares repercutem fala de defensor público e São João de Assú.

Foto: Montagem

Em horário destinado às lideranças durante a sessão plenária desta terça-feira (27), na Assembleia Legislativa, a deputada Terezinha Maia (PL) repercutiu e externou repúdio à fala do defensor público potiguar que “ofendeu as mulheres de grupos políticos distintos ao dele”. O caso viralizou na última segunda-feira nas redes sociais.

“Assustador e vergonhoso que um defensor público do Rio Grande do Norte, com atribuições de defesa judicial das minorias e das pessoas em condições de vulnerabilidade, expresse palavras e opiniões tão ofensivas contra as mulheres de posições políticas contrárias as dele”, disse Terezinha, cobrando providências por parte da Corregedoria da Defensoria Pública do Estado. 

“O órgão precisa apurar e punir esse servidor para que o discurso machista e agressivo não fique apenas em pedidos de desculpas ou notas de repúdio. Como membro da Frente da Mulher na Casa Legislativa, irei acompanhar esse caso e pedir rigor na apuração”, pontuou a parlamentar.

Na ocasião, a deputada destacou também visita, no último final de semana, aos municípios de Caicó e São Fernando. Neste último, Terezinha registrou reunião com lideranças políticas e religiosas da cidade para tratar sobre um projeto de incentivo ao turismo religioso no Monte Pascoal, localizado no município. 

Ainda no horário destinado às lideranças, o deputado George Soares (PV) enalteceu os festejos juninos do município do Assu, evento para o qual destinou recursos de aproximadamente R$ 400 mil em emendas parlamentares. “Falo aqui sobre o São João mais antigo do RN, com 297 anos, uma vez que o padroeiro da cidade é São João Batista, fazendo desse evento o mais notório do Estado”, comentou George, que é natural do município, comemorando o sucesso da festa junina, a lotação da rede hoteleira e o impacto positivo para a economia local.

Emendas de Zenaide garantem de ônibus escolares já entregues no RN.

Foto: Alanny Brito

Nesta segunda-feira (26), no pátio da Secretaria Estadual de Educação, a senadora Zenaide Maia participou da entrega de mais seis ônibus escolares, adquiridos para a Rede Estadual de Ensino do Rio Grande do Norte.

A entrega da frota de ônibus escolares foi possível através de investimentos provenientes de emendas parlamentares da senadora e recursos próprios do Estado. Com a emenda destinada por Zenaide Maia foi possível adquirir três ônibus, destinados para os municípios de Lucrécia, São José de Mipibu e Touros.

Durante a solenidade, a senadora destacou a importância dos ônibus para educação: “Temos que ter um olhar diferenciado para a Educação, que batalha por uma educação pública de qualidade e inclusiva, com acessibilidade. Estamos vendo aqui a prova viva que é vontade política. Isso é muito mais do que um ônibus escolar, isso é dar dignidade e respeito às nossas crianças e adolescentes, para o caminho da escola”, disse.

Os ônibus entregues atendem todos os critérios de segurança e qualidade estabelecidos pelos órgãos de controle. São todos adaptados para receber alunos com locomoção reduzida e vão atender, principalmente, as áreas rurais dos municípios.

segunda-feira, 26 de junho de 2023

Pesquisa aborda relação entre fé e crime.

Foto: Fernando Frazão

É madrugada. Enquanto a maioria da favela dorme, um traficante está alerta. Ele é o responsável pela segurança da comunidade naquele dia. O silêncio nos becos é repentinamente interrompido pela aparição de um inimigo de outra facção. Os dois trocam tiros e o que foi surpreendido decide recorrer aos céus. “Eu orei na hora e disse ‘Senhor, se eu sou teu filho, cega esse homem, para que ele não me tire a vida’. E agora, tô eu aqui, pra glória de Deus, em nome de Jesus”.

O episódio é descrito no livro Traficantes evangélicos. Quem são e a quem servem os novos bandidos de Deus, da pastora e cientista da religião Viviane Costa. Ela ouviu a história do próprio protagonista, enquanto dava aulas de teologia em igrejas localizadas no Complexo de Israel. A região, cujo nome se refere ao povo escolhido no Antigo Testamento bíblico, reúne cinco favelas na zona norte do Rio de Janeiro: Parada de Lucas, Vigário Geral, Cidade Alta, Cinco Bocas e Pica-Pau.

Elas são administradas por Álvaro Malaquias Santa Rosa, conhecido como Peixão, que além de traficante, também se identifica como pastor evangélico. Há, pelo menos, oito anos, ele tem expandido o número de territórios sob seu domínio.

Seria mais uma história recorrente na guerra de facções do Rio de Janeiro, se não fosse o uso extensivo dos símbolos e narrativas neopentecostais. Uma Estrela de Davi no topo da favela. Bandeiras de Israel desenhadas por toda parte. Passagens bíblicas escritas nos muros, entre as quais se destaca a frase Jesus é o dono do lugar. Para completar, postura intolerante e agressiva contra outras religiões como terreiros de Umbanda e Candomblé fechados e destruídos, imagens de santos católicos proibidas.

Nesse cenário, surgem alguns questionamentos, alguém envolvido em atividades ilícitas – como tráfico de drogas, torturas e assassinatos – pode ser um religioso fervoroso ao mesmo tempo? Crime e fé são compatíveis? O que determina se um cristão é legítimo ou não?

A pesquisa de Viviane Costa passa por essas questões. Em entrevista à Agência Brasil, ela diz que é preciso entender esses traficantes dentro de um contexto maior, de crescimento da fé evangélica pentecostal no país e de como ela vem dialogando com outras identidades culturais.

Agência Brasil: Como surgiu a ideia da pesquisa e como foi o processo para conseguir reunir as informações que você precisava? Quais perguntas você queria responder com o estudo?

Viviane Costa: Eu comecei a dar aula nas favelas de Parada de Lucas e da Cidade Alta em torno de 2015 e 2016. Eu tinha me formado em Teologia, estava fazendo licenciatura em História e, quando comecei a dar aula em igrejas pentecostais, passei a conhecer melhor as dinâmicas das favelas na zona norte e zona sul. Apesar de eu ser de Nova Iguaçu, um lugar de periferia, as dinâmicas do lugar onde eu moro, dominado pela milícia, são diferentes das dinâmicas de um lugar como Parada de Lucas e Cidade Alta. Nessa experiência, algumas turmas tinham pessoas que estavam saindo do mundo do crime, em um processo de transição, e que traziam uma perspectiva diferente desse universo. E aí, eu comecei a perceber como a favela identificava o próprio cotidiano nos muros, nas ruas e nos comércios. Entre 2016 e 2017, identifiquei uma mudança nesse cenário, a partir das assinaturas Jesus é o dono do lugar em alguns muros, substituindo outras imagens antigas que estavam ali naquele mesmo espaço. Era o caso das imagens de São Jorge, que foram substituídas por essa mensagem simbólica do universo evangélico pentecostal. Identifiquei que as mensagens tinham uma relação com a dominação do espaço. E essa frase foi o que mais me chamou a atenção e parei para pensar ‘Como Jesus estaria relacionado com essa dominação do tráfico?’. Como teóloga e pastora, pensava em uma forma de provar que o nome de Jesus não poderia ser usado em contextos de violência. Entrei no mestrado em Ciências da Religião, na Universidade Metodista de São Paulo, na linha de pesquisa linguagens da religião. A ideia era, portanto, afirmar que aquela narrativa baseada em Jesus, usada para dominação de um território do Rio de Janeiro pelo crime organizado, não poderia se sustentar. Ao fazer a pesquisa de produção sobre as mudanças do campo religioso brasileiro mais recentes, consultei alguns teóricos da área que já tinham pesquisas sobre o assunto na zona norte. E compreendi que, na verdade, não tinha como eu provar que o nome de Jesus não podia ser usado. O que eu podia fazer era tentar entender por que o nome de Jesus estava sendo usado na construção da narrativa e nas dominações de território no Rio de Janeiro, nessas favelas que hoje ficaram conhecidas como Complexo de Israel.

Agência Brasil: Além de cientista da religião, você também é pastora evangélica. Como essa outra identidade influencia a pesquisa?

Viviane Costa: Quando olhamos para um objeto de pesquisa, olhamos a partir do lugar que estamos. Então, eu posso estar no lugar de uma cientista social, de uma antropóloga, de uma cientista da religião. Eu sou uma cientista da religião religiosa. Se eu olho para o objeto como uma cientista da religião não religiosa, eu vou ter algumas limitações. Por exemplo, não ter vivido aquela experiência mais de perto, não reconhecer alguns símbolos e significados, não entender a teologia que está ali nas narrativas do Complexo de Israel. Então, olhar para o objeto com mais distanciamento, sendo uma não religiosa, teria uma riqueza e importância. Mas também uma limitação de método, por não entender a teologia e a experiência religiosa vivida pelos traficantes. Quando eu olho para esse lugar como uma pastora e teóloga pentecostal, consigo entender a experiência religiosa deles como alguém que viveu experiências semelhantes e ler melhor a teologia que aparece nos lugares.

Agência Brasil: Alguns pesquisadores usam o termo narcopentecostalismo quando se referem ao crescimento de organizações criminosas que adotam narrativas evangélicas. Para você, esse é um conceito adequado para tratar do assunto?

Viviane Costa: Eu discordo do conceito de narcopentecostalismo, porque dá uma ideia de ineditismo ou de exclusividade do movimento pentecostal na relação da religião com o crime. O que não é uma realidade. De acordo com o Marcos Alvito, em As cores de Acari, essas dinâmicas de destruição e substituição de divindades, imagens e pinturas nas paredes já aconteciam antes. A presença da religião na estrutura do crime não é algo novo. Eu prefiro usar “narcoreligião” para pensar de forma mais ampla o papel das identidades religiosas no tráfico de drogas do Rio de Janeiro.

Agência Brasil: Muitos líderes e fiéis evangélicos se incomodam ao ver a religião deles associada com os traficantes. O entendimento é de que as atividades criminosas são incompatíveis com as práticas cristãs. E você usa a expressão no título do livro. Traficantes podem ser considerados evangélicos legítimos?

Viviane Costa: Quem pode dizer quem é evangélico? Primeiro, é preciso pensar no caminho que o campo religioso brasileiro trilhou nas últimas décadas. Nós tínhamos um país hegemonicamente católico e essa cultura religiosa estruturava a sociedade. As pessoas se identificavam com as práticas, os feriados, os cultos e as divindades católicas com muita naturalidade. Sendo elas católicas praticantes ou não. O catolicismo sempre esteve presente na vida das pessoas para além dos ritos e liturgias. E há um tempo a gente começa a ver essa mudança religiosa no caldo cultural brasileiro, que fica cada vez mais evangélico pentecostal. Quando falamos dos católicos, como dizer quem é católico de verdade: o praticante ou o não praticante? Se nos dois casos as pessoas se identificam como católicas? Quando o movimento evangélico começa a crescer, as fronteiras que determinavam uma conversão à fé evangélica, se ela seria legítima do ponto de vista mais tradicional, tanto para uma teologia reformada ou pentecostal, ficam cada vez mais pulverizadas. E ganham mais características de uma religiosidade popular, transversal, construída a partir da experiencia individual e comunitária. E nesse caldo cultural brasileiro que ganha cada vez mais uma identidade evangélica, surgem novas e múltiplas identidades evangélicas. Nesse contexto, podemos entender a existência de um traficante que se identifica como evangélico, tem práticas evangélicas e foi ordenado a pastor evangélica em uma igreja da Baixada Fluminense. E que continua com as práticas evangélicas de oração e de jejum, e relata ter experiências de visão e de revelação. Ao mesmo tempo, determina estratégias para o Complexo de Israel de conquista de territórios e de confrontos. Isso, a partir de leituras bíblicas e de instruções espirituais que diz receber no monte ou nas orações feitas em casa. Ele traz essa experiência religiosa e a aplica na estrutura, dinâmica, ética e estética do Complexo de Israel.

Agência Brasil: No seu entendimento, então, não se trata de uma estratégia de manipulação das narrativas cristãs para tentar suavizar a violência e dar alguma legitimidade às atividades criminosas?

Viviane Costa: Nessa relativização do que é ser evangélico hoje e nas múltiplas identidades que cabem nessa categoria, é possível ser evangélico com menos rupturas do que há alguns anos. Entendendo a partir dessa leitura, ele pode se dizer evangélico. Na perspectiva da Ciência da Religião, é importante olhar para o fenômeno religioso e perceber como o sujeito entende e narra a experiência dele. No exemplo do Álvaro Malaquias, o Peixão, ele se vê como alguém que tem pecados, erros e acertos. Algumas relativizações são necessárias, apesar de outras não serem possíveis nem para ele. Mas aí entra a possibilidade do perdão, do ajuste, da tentativa de ser uma pessoa melhor e de estar caminhando em busca da perfeição. E nesse olhar, eu entendo que, de fato, ele está expressando uma experiência religiosa que é atravessada pela experiência dele no crime. O que não é diferente de um traficante, por exemplo, que procura uma casa de umbanda ou de candomblé para fechar o corpo. Nem de um traficante devoto de São Jorge, que espera proteção do santo guerreiro e justiceiro, que ele o ajuda na conquista de determinado território.

Agência Brasil: E como é a leitura que esses traficantes fazem da bíblia? Chama a atenção que livros e trechos do Antigo Testamento sejam mais usados. Por que essa escolha?

Viviane Costa: Quando a gente fala do Antigo Testamento, está pensando na história de um Deus que escolhe um povo e o liberta de uma terra considerada lugar de opressão. Não sem sofrimento, não sem dificuldades, não sem passar por um deserto, nem sem ter muitos inimigos no caminho. Mas que dá a vitória ao povo, que chega na terra prometida. No caso do Complexo de Israel, essa terra prometida é a Cidade Alta. Então, o texto do Antigo Testamento, que é muito importante para os movimentos pentecostais, acaba ganhando maior peso em relação à mensagem do Novo Testamento, que é mais baseado na vida e nos atos de Jesus. Nos textos do Antigo Testamento, são invocadas imagens de Davi, de Josué, dos guerreiros conquistadores de terras e de promessas dadas por Deus. São homens fortes invadiram territórios, mataram pessoas e estabeleceram a vitória do Deus de Israel sobre as outras cidades e povos do Antigo Testamento.

Agência Brasil: Como é, dentro das favelas, a relação dos pastores com os traficantes evangélicos? Existe medo, resistência ou cumplicidade dos líderes das igrejas?

Viviane Costa: Tem um termo que a Cristina Vital usa no livro “Oração de Traficante”, que é “blindagem moral”, para se referir aos que são considerados os verdadeiros “homens de Deus”. Os reconhecidos assim são os que dão bom testemunho, não se envolvem e não aceitam o dinheiro do tráfico, não escondem armas, não participam da dinâmica do crime. Esses são muito respeitados. Inclusive, muitos deles são procurados quando esses traficantes se veem em uma situação de risco, por conta de uma ameaça de facção rival ou por conta de uma operação da polícia. São esses “homens de Deus” que eles procuram para orar pela vida deles e pedir proteção para não morrer em um confronto. Há também outras igrejas, que não representam a maioria, que se envolvem em alguma medida com a dinâmica do crime. Seja recebendo dinheiro para a realização de cultos na praça ou para convidar algum cantor famoso para as festas que são feitas na comunidade. Mas o pastor e a igreja respeitados nesses espaços são os que não participam, nem se “contaminam” com o mundo do crime. São esses que os traficantes procuram quando precisam de uma oração e de uma cobertura espiritual para os confrontos e as guerras na favela. Para lidar com o perigo que vem de todos os lados: do Estado, da facção rival ou de alguém dentro do próprio movimento, como os X-9, traidores que colocam em risco a segurança do movimento.

Agência Brasil: Você tem planos de continuar pesquisando o tema? O que ainda falta investigar sobre as conexões entre religião e crime nas favelas do Rio de Janeiro?

Viviane Costa: Tenho interesse em continuar olhando para o Complexo de Israel e para a relação entre tráfico e religião nas diferentes dinâmicas. Observar traficantes que se identificam também com outras religiões – catolicismo, umbanda, candomblé –, e se enxergam ou não no mundo a partir delas. E, principalmente, o papel da religiosidade no Complexo de Israel, onde a experiência religiosa influencia e estrutura uma construção ética, para além da estética, e serve de base para a violência contra religiões de matriz africana. Lugar onde uma revelação bíblica é fator decisivo nos planos de avanço desse território, como no plano recente de avanço em direção à Igreja da Penha. Tenho interesse em acompanhar quais serão os próximos passos da relação entre a experiência religiosa do Peixão e a vida no Complexo, entender como o Álvaro Malaquias conta a própria experiência e como ela acontece no cotidiano. E quero continuar buscando compreender a relação dele com Deus, com as pessoas da comunidade, com as favelas dominadas por grupos rivais e os desdobramentos disso para dentro e fora do Complexo do Israel.

Fonte Agência Brasil

Governadora elogia “Chuva de Bala”: “cada dia mais bonito”.

Foto: Raiane Miranda

“A cada ano o espetáculo está mais bonito. ‘Chuva de bala’ é cultura, é arte e é também o fortalecimento da interiorização do turismo no nosso estado”. A afirmativa foi dada pela governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, durante a última exibição do espetáculo “Chuva de Bala no País de Mossoró” na 26ª edição do Mossoró Cidade Junina 2023. O evento é uma das festas juninas mais tradicionais do Nordeste e a peça teatral é uma das atrações mais importantes da festividade.

O espetáculo, apresentado a céu aberto, retrata a resistência do povo de Mossoró à invasão do bando de Lampião em 13 de junho de 1927. Com 21 anos de exibição, a peça  é adaptada do texto original do escritor potiguar Tarcísio Gurgel. Com a participação de mais de 150 profissionais mossoroenses e é considerada um patrimônio cultural do Rio Grande do Norte.

Encerrando 11 dias de apresentações, o evento começou pontualmente às 21h e teve entrada gratuita para o público.

Ao falar da importância dos eventos dos festejos juninos no Rio Grande do Norte, que movimentam a economia local e fortalecem a interiorização do turismo, Fátima destacou o investimento feito pelo Governo do Estado para garantir a segurança do evento. “O resultado está aqui, a população aproveitando os festejos juninos em Mossoró com tranquilidade e segurança”, avaliou a governadora.

Em termos de segurança, o investimento do Governo do RN na 26ª edição do Mossoró Cidade Junina foi de aproximadamente R$ 1,6 milhão em diárias operacionais. Foram disponibilizados mais de 500 agentes de segurança, incluindo 350 policiais militares, 100 bombeiros e 50 policiais civis, além do efetivo do município.

Uma novidade deste ano foi a instalação de uma delegacia para atender especialmente casos de violência contra a mulher durante o evento. A atuação do Itep (Instituto Técnico-Científico de Perícia) foi realizada com o efetivo ordinário da região.

Acompanharam a governadora Fátima Bezerra, a secretária Lyane Ramalho (Sesap), o secretário Gustavo Coelho (SIN), o diretor-presidente da FJA, Gilson Matias, e o secretário adjunto do GAC, Ivanilson Maia

Também participaram a deputada estadual Isolda Dantas, e os vereadores de Mossoró Marleide Cunha e Pablo Aires.

Por Bruno Barreto

Receita para o período junino: aprenda a preparar uma deliciosa cocada de milho.

Foto: Divulgação

Durante o período junino, o milho é estrela de inúmeros pratos. Entre os mais tradicionais, estão a pamonha, a canjica e também os bolos.

Mas não é comum a utilização dos grãos no preparo de uma cocada. E é exatamente pensando nessa combinação que o gastrólogo Alexandre Dantas decidiu fazer essa opção diferente de prato.

O gastrólogo ensinou a preparar esse doce no Inter TV Rural deste domingo (25). A receita leva poucos ingredientes e é bem simples de preparar.

Ingredientes

. 170 g de grãos de milho verde ou equivalente a uma espiga grande

. 250 g de coco seco ralado ou aproximadamente 1 coco seco grande

. 395 g ou 1 caixa de leite condensado

. 300 g ou 2 xícaras e chá de açúcar

. 200 ml ou uma xícara de chá de leite

. 15 ml ou 1 colher de sopa de manteiga da terra

. 1 pitada de sal

Modo de preparo

A primeira etapa precisa do liquidificador. Vamos começar processando o milho junto com o leite e o leite condensado. Vamos bater no liquidificador por cerca de 3 minutos.

O próximo passo é colocar, em uma panela, a mistura que foi para o liquidificador. Além disso, adicionamos o coco, o açúcar, a manteiga e o sal. Misturamos todos os ingredientes e levamos ao fogo.

Já no fogão, deixamos a panela cozinhando em fogo baixo, sempre mexendo para que a massa não grude no fundo da panela. Quando a massa começar a levantar fervura, podemos aumentar o fogo, deixando a chama entre baixa e média.

Cerca de 10 minutos após o início do cozimento ela começa a levantar fervura e começa a espessar. Nesse momento, vamos continuar cozinhando lentamente, mexendo sempre.

Cerca de 25 minutos após o início do cozimento, vamos observar que a massa começa a desgrudar do fundo da panela. Vamos cozinhar um pouco mais, até chegar ao ponto de cocada.

Cerca de 35 minutos após ir ao fogo, a massa fica pronta. Esse tempo pode variar de um fogão para outro.

Nesse ponto, podemos levar a massa para esfriar. Espalhamos a massa em uma assadeira quadrada, untada com um fio de manteiga ou use coberta por um filme plástico para facilitar na hora e retirar as cocadas.

Vamos espalhar toda a massa no recipiente, tentando igualar para que todas as cocadas fiquem de um tamanho semelhante. Aguardamos até que a massa esfrie, em temperatura ambiente ou na geladeira. Depois é só cortar do tamanho desejado.

Fonte g1/RN

sexta-feira, 23 de junho de 2023

Índice de Desempenho Socioeconômico do Brasil sobe 12,8%.


O Índice de Desempenho Socioeconômico (IDS) do Brasil subiu 12,8% entre 2008-2009 e 2017-2018, períodos das duas últimas edições da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF). O indicador saiu de 5,452 para 6,147. Somadas as aquisições não monetárias de serviços, o IDS atinge 6,212, captadas apenas na edição 2017-2018.

As categorias que tiveram mais importância na composição dos efeitos marginais do IDS para o Brasil, em 2017-2018, foram educação e acesso aos serviços financeiros e padrão de vida. Os percentuais ficaram em torno de 19%. Moradia atingiu 16,1% e acesso aos serviços de utilidade pública e saúde e alimentação, cerca de 14% do total dos efeitos marginais observados no resultado deste indicador.

Considerando as aquisições não monetárias de serviços, os maiores IDS no período 2017-2018, ficaram com o Distrito Federal (6,981) e São Paulo (6,878). As menores taxas foram as do Maranhão (4,909) e do Pará (5,108). Os dados fazem parte da POF 2017-2018: Evolução dos indicadores de qualidade de vida no Brasil, divulgada nesta sexta-feira (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo o IBGE, a renda não monetária é a soma de todos os valores dos bens e serviços pelos quais a pessoa não precisou pagar. São incluídos aí valores de bens e serviços prestados pelo governo, como os de saúde, e de famílias que têm despesas pagas por um parente, assim como o aluguel estimado.

“Na POF, além de se perguntar por todas as despesas que as pessoas tiveram no período de referência, de produtos e serviços [em] que elas efetivamente desembolsaram dinheiro -- por exemplo, pagou uma consulta médica, então, este é um serviço monetário –, mas tem casos em que quem pagou a consulta foi um parente. Isso entrou de forma não monetária, como no caso de uma consulta pelo SUS [Sistema Único de Saúde] em que também não se desembolsa dinheiro”, explicou a analista do IBGE Luciana dos Santos, em entrevista coletiva virtual.

De acordo com a pesquisa, todas as unidades da federação apresentaram ganhos. Roraima (32%) e Sergipe (25,8%) tiveram o maior crescimento e Rio Grande do Sul e no Rio de Janeiro, o menor, 9,1% e 5,6%, respectivamente.

Qualidade de vida

Em um período de quase dez anos, a perda de qualidade de vida da população recuou de 0,227 para 0,157. No período entre a POF 2008-2009 e a mais recente, de 2017-2018, o Índice de Perda de Qualidade de Vida (IPQV) teve retração de 30,8%. “A variação do IPQV de 30,8%, indo de 0,227 para 0,157, reflete não só a melhora de um grupo, mas de todos os grupos. A redução do índice reflete a melhora tanto para pessoas que tinham perdas elevadas, quanto para as que tinham poucas perdas. Nesse período, a melhora foi praticamente generalizada”, disse o analista da pesquisa Leonardo Oliveira, também durante a entrevista.

No IPQV calculado após a última edição da POF, o índice ficou em 0,183, quando a pessoa de referência era preta ou parda, o que significa queda de 31,4% em relação à pesquisa anterior, e chegava a 0,122, quando ela era branca, o que equivale a retração de 32,3%. Como as taxas dos indicadores caem em patamares parecidas, a desigualdade entre os dois grupos em termos relativos permanece, acrescentou Oliveira.

Apesar das melhoras, houve desigualdades também nos grupos em que a pessoa de referência é mulher (-27,6%) e no que tem como referência o homem (-33,5%). “A melhora no caso do grupo em que a pessoa de referência é o homem é um pouquinho maior”, ressaltou o analista.

A pesquisa mostrou que, ao se observar o comportamento das regiões urbana e rural, a retração da perda agregada aproximou-se do mesmo percentual encontrado para o Brasil. Para a área urbana, o IPQV saiu de 0,205 para 0,142 e, para a rural, de 0,337 para 0,244. “Um destaque adicional é que, apesar da redução da perda, as contribuições para a composição do índice nacional ficaram estáveis no tempo, sendo a contribuição da população que vivia na área urbana em torno de 75% do IPQV. Por outro lado, a população concentrada na área rural manteve sua contribuição em torno de 25%”, informou o IBGE.

Para dar sequência à série de estudos que apuram a qualidade de vida no Brasil, dentro das estatísticas experimentais do IBGE, a pesquisa faz uma análise temporal do tema, baseada no cálculo do Índice de Perda de Qualidade de Vida e do Índice de Desempenho Socioeconômico relativos às edições de 2008-2009 e 2017-2018. Esta é a primeira vez que o IBGE faz a comparação temporal dos dois indicadores que medem a qualidade de vida da população com base em dados das duas últimas edições da POF.

“O IPQV é apresentado por recortes geográficos; variáveis associadas à qualificação para o convívio social e para o ingresso na atividade econômica, como a escolaridade; e variáveis relativas à inserção da pessoa de referência da família no mercado de trabalho. O IDS, por sua vez, é apresentado para o Brasil e as unidades da federação”, informou o diretor de Pesquisas do IBGE, Cimar Azeredo Pereira, no texto de apresentação da pesquisa.

O IBGE informou que, por causa da relevância e do impacto dos resultados alcançados com o cálculo dos dois índices para a POF 2017-2018, os pesquisadores decidiram ampliar a análise desses indicadores multidimensionais para a pesquisa 2008-2009 e observar a evolução da qualidade de vida da população brasileira entre as duas edições da pesquisa.

“A análise temporal ora empreendida também tem natureza experimental, por contemplar estatísticas novas, que ainda estão em fase de teste e sob avaliação”, completou o IBGE.

Segundo o IBGE, a Pesquisa de Orçamentos Familiares traz informações sobre a composição orçamentária doméstica, as condições de vida e o perfil nutricional da população, medindo as estruturas de consumo, dos gastos, dos rendimentos e parte da variação patrimonial das famílias. “Possibilita traçar, portanto, um perfil das condições de vida da população brasileira a partir da análise de seus orçamentos domésticos.”

Fonte Agência Brasil

Justiça Federal autoriza associação de saúde de Natal a cultivar cannabis para tratamento de pacientes.

Foto: Ismael Soares

A 5ª Vara Federal do Rio Grande do Norte, autorizou a "Vital - Associação de Promoção à Medicina Integrada", localizada em Natal, a cultivar cannabis e produzir óleo terapêutico com o uso da planta para fins exclusivamente medicinais.

A decisão desta quarta-feira (21), assinada pelo juiz federal Ivan Lira de Carvalho, diz que a associação deve se submeter ao registro e controle administrativo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em relação ao produto.

A associação possui 106 pacientes cadastrados - boa parte deles, segundo informado nos autos, com diagnósticos de alzheimer, diabetes, fibromialgia, parkinson ou neoplasia.

"Essa decisão é fundamental para que a Vital consiga continuar produzindo o óleo terapêutico de cannabis para atender aos seus associados que fazem tratamento de saúde com o extrato da planta, um direito fundamental que carecia de tutela de urgência, o que felizmente foi reconhecido pelo magistrado na decisão", disse a advogada Carla Coutinho, que representou a associação.

A advogada explicou que a ação judicial foi distribuída em janeiro de 2023, mas os preparativos para o ajuizamento levaram mais de um ano para serem concluídos, "tendo em vista a imensa documentação exigida pela Anvisa para esse tipo de autorização e a complexidade da demanda, que envolve direitos fundamentais e sensíveis".

A decisão do juiz reforça que, apesar da autorização para a associação, por medida de cautela, "não é permitido o cultivo da cannabis individualmente, pelos associados da autora".

"Até mesmo porque a presente ação ordinária foi proposta unicamente pela Vital, para ser reconhecido um direito seu que será revertido em prol dos seus associados”, escreveu o juiz.

Na decisão para permitir o cultivo da associação, o juiz pontuou também o alto custo para aquisição de produtos a base de cannabis no exterior, o que, segundo o magistrado, inviabilizaria qualquer espécie de tratamento.

A advogada que representou a associação também reforçou que "a maior dificuldade para importação é o preço do óleo importado e a burocracia, sem falar da qualidade do óleo importado frente ao óleo produzido pelas associações, comumente inferior".

Segundo a advogada, a criação da associação por parte da Vital é um primeiro passo no processo para reforçar a importância do tratamento com cannabis.

"Além da reunião de pessoas interessadas em fazer acontecer, já que demanda um trabalho conjunto, envolvendo desde quem entenda do cultivo da planta até a organização dos óleos produzidos, controle de qualidade e segurança", disse Carla Coutinho.

Na decisão, o magistrado ainda escreveu que “não se justifica a existência de regulamentos que autorizam, por exemplo, a importação de produto derivado da cannabis por pessoa física e a fabricação, em território nacional, desses produtos - desde que com insumos importados -, deixando a Anvisa e a União de regulamentar tanto a etapa do plantio da cannabis quanto da produção de seus extratos para fins medicinais”.

Fonte g1/RN

Com Rogério presidente, PL deve perder dois deputados.

Foto: Reprodução

A ascensão do senador Rogério Marinho ao comando do PL do Rio Grande do Norte deve gerar uma fuga de nomes considerados moderados tendo o bolsonarismo como base de comparação.

Além do de deputado federal João Maia que já deu como certa a saída do PL, os deputados estaduais Terezinha Maia e Neilton Diógenes devem deixar o partido do ex-presidente Jair Bolsonaro para se afastar do radicalismo que a legenda deve adotar a partir do momento em que Marinho assumir o controle.

Essa informação foi dada pelo Jornal Agora RN na coluna “Opinião”. Os dois deputados integram a base da governadora Fátima Bezerra (PT) na Assembleia Legislativa.

Com Rogério presidente, o PL do Rio Grande do Norte tende a ficar mais bolsonarizado do que já era e isso não interessa a políticos que pretendem manter uma boa convivência com o PT.

Por Bruno Barreto

quarta-feira, 21 de junho de 2023

Câmara de Mossoró tem tumulto em galerias em dia de votação de projetos de lei sobre direitos dos servidores municipais.

Foto: Edilberto Barros

A Câmara Municipal de Mossoró teve tumulto e clima tenso entre servidores e outras pessoas que acompanhavam a sessão realizada na manhã desta terça-feira (20), para votação de dois projetos de lei com mudanças nas carreiras públicas do poder Executivo municipal.

Servidores da Prefeitura de Mossoró ocuparam as galerias da Câmara em protesto contra votação de projetos de lei com mudanças nas carreiras, mas tiveram que dividir espaço com apoiadores da gestão que também foram à sede da Câmara em ato a favor dos projetos de lei.

Os projetos de lei foram aprovados com emendas.

Em certos momentos, houve tumulto e bate-boca entre os presentes. A guarda civil do município foi acionada para garantir a segurança no local.

Vereadores ainda chegaram a questionar a possibilidade de haver pessoas armadas dentro do prédio, o que foi negado pelo presidente da Câmara, vereador Lawrence Amorim, que garantiu que apenas os guardas municipais estariam armados no local.

Os servidores consideram que os projetos contam com alguns benefícios, mas tiram direitos conquistados pelos trabalhadores municipais.

A polêmica envolvendo os projetos de lei já durava alguns dias. No dia 13 de junho, uma sessão foi suspensa por causa de um tumulto. No dia 9, os servidores já tinham conseguido tirar os projetos de pauta temporariamente, após protestarem nas galerias da Casa.

Projetos aprovados

O primeiro projeto aprovado, por 14 votos a 8, foi o Projeto de Lei Complementar 17/2023, que altera artigos do Regime Jurídico dos Servidores Públicos do Município de Mossoró e das Fundações Públicas Municipais.

Sob protesto de servidores nas galerias do plenário, a Câmara aprovou a proposta com três alterações. A emenda nº 17, de autoria da vereadora Marleide Cunha (PT), amplia a concessão de horário especial de trabalho para todos os servidores responsáveis por pessoas com Transtorno do Espectro Autista (Tea).

Outra emenda (nº 32), apresentada pelo vereador Pablo Aires (PSB), iguala o tempo de licença paternidade e maternidade das mães e dos pais biológicos às mães e aos pais adotivos.

E a terceira emenda (nº 33), de iniciativa do vereador Genilson Alves (Pros), garante redução de até 50% da carga horária para mães e pais com filhos com deficiência. As demais emendas ao projeto foram rejeitadas

Em seguida, o plenário aprovou, por 14 x 7, o Projeto de Lei Ordinária 57/2023, que institui o pagamento de gratificação por desempenho, no Programa Previne Brasil, a ser concedido aos profissionais da Atenção Primária à Saúde.

Essa proposta foi aprovada com uma emenda, do vereador Genilson Alves, que inclui auxiliares de enfermagem na equipe da Estratégia Saúde da Família, com direito ao incentivo; e expressa como beneficiárias da gratificação 23 categorias profissionais componentes da equipe Multiprofissionais na Atenção Primária à Saúde, como assistentes sociais.

A emenda do líder do Governo na Câmara também estabelece que o pagamento será mensal, baseado na última avaliação quadrimestral, limitado ao repasse financeiro referente a este fim. Outras emendas à proposta não foram acatadas.

Procuradoria

Na sequência, o plenário aprovou, por unanimidade, o Projeto de Lei Complementar do Executivo 20/2023, sobre a Lei Orgânica da Procuradoria-geral do Município de Mossoró e o Estatuto dos Procuradores do Município. Segundo a Câmara, o vereador Genilson Alves também apresentou emenda, aprovada, que contemplou mudanças ao projeto propostas pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Fonte g1/RN

Zenaide comemora aprovação definitiva do Novo Mais Médicos.

Foto: Reprodução

A senadora Zenaide Maia (PSD – RN) comemorou a aprovação, pelo Senado, do projeto de lei de conversão originado da Medida Provisória do Novo Mais Médicos (MP 1.165/2023).

Esta foi a última etapa da tramitação da proposta no Congresso Nacional, depois da aprovação na Comissão Mista, em 31 de maio, e na Câmara, no último dia 14.

“Fico muito feliz com essa aprovação, uma vitória da saúde do povo brasileiro! Na minha opinião, enquanto médica, o Novo Mais Médicos é uma das políticas públicas mais importantes que nós temos! Esse Programa, que está aperfeiçoado e com mais atrativos para os profissionais, vai salvar muitas vidas, porque vai garantir a presença do médico nas equipes que atendem comunidades vulneráveis, como as aldeias indígenas, territórios quilombolas, comunidades ribeirinhas e outras localidades que hoje não contam com esses profissionais”, declarou a relatora.

Mudanças

Para que o projeto não precisasse passar novamente pelo crivo dos deputados, o que atrasaria a tramitação da Medida Provisória, Zenaide não fez alterações no texto aprovado pela Câmara, que retirou o dispositivo, proposto no relatório original, que dispensava a prova prática do Revalida na renovação de contrato dos intercambistas participantes do ‘Mais Médicos’, caso estes tivessem sido aprovados em todas as avaliações periódicas do Programa, durante os quatro primeiros anos de formação.

Além disso, no plenário do Senado, foi rejeitado um destaque que transformava o Revalida em pré-requisito para a participação de intercambistas ou brasileiros formados no exterior no Programa Mais Médicos.

O texto da MP (agora, PLV 13/2023) segue para sanção presidencial. “Tenho certeza que o presidente Lula, com sua sensibilidade, vai sancionar rapidamente.”, finalizou Zenaide.

Governadora anuncia reconstrução da RN 401, em Guamaré.

Foto: Reprodução

A governadora Fátima Bezerra esteve reunida na tarde desta segunda-feira (19) com o prefeito de Guamaré, Artur Teixeira, e anunciou financiamento para a parte que compete ao governo do estado na reconstrução da rodovia estadual RN-401. A obra será possível a partir de uma parceria com a empresa petrolífera 3R Petroleum, que assumiu recentemente a exploração do Polo Potiguar.

Há cerca de um ano ficou acertado que o governo estadual se responsabilizaria por 70% da rodovia, trecho de 8,4 km. O restante, 3,6 quilômetros, será de responsabilidade da prefeitura. A licitação para a parte da prefeitura será aberta nos próximos dias. A obra deve ser iniciada no segundo semestre.

A RN-401 tem importância singular para a região, servindo como porta de entrada para turismo, assim como para o transporte de insumos e produtos da exploração do petróleo.

Além da governadora, participaram da reunião o secretário de Infraestrutura, Gustavo Coelho; a diretora do DER, Natécia Nunes; o deputado estadual Hermano Morais; o presidente da Câmara Municipal de Guamaré, Eudes Miranda, e o secretário de Articulação Política de Guamaré, Hélio Willamy.

segunda-feira, 19 de junho de 2023

Escola Agrícola da UFRN abre inscrições para 150 vagas em cursos técnicos subsequentes.

Foto: Divulgação/EAJ

A Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ) da UFRN abre inscrições nesta segunda-feira (19) para 150 vagas em cursos técnicos subsequentes em Agroindústria, Agropecuária, Aquicultura, Gastronomia e Veterinária. A oportunidade é voltada para quem já concluiu o ensino médio. O formulário de inscrição é gratuito e pode ser preenchido até o dia 9 de julho. (Clique AQUI).

Das vagas, serão 30 para Agroindústria, 35 para Agropecuária, 35 para Aquicultura, 30 para Gastronomia e 20 para Veterinária. As aulas acontecem no turno diurno, como integral ou parcial e contam com reservas de vagas específicas.

Para se inscrever, o candidato deve apresentar Cadastro de Pessoa Física (CPF), documento de identificação e preencher o formulário por completo. Ainda é necessário informar as médias finais nas disciplinas de matemática e língua portuguesa obtidas no 1º ano, 2º ano e 3º ano do ensino médio.

A seleção será realizada por meio da análise do desempenho escolar das disciplinas apresentadas.

O resultado preliminar do processo será divulgado no dia 14 de julho nas redes sociais da EAJ e no site do Núcleo Permanente de Concursos (Comperve). Em caso de recurso contra o resultado parcial, o candidato poderá interpor em 48 horas após a divulgação.

A divulgação do resultado final acontece no dia 17 de julho e as matrículas ocorrem no período de 19 a 21 de julho.

Fonte g1/RN

Após perder o PL para Rogério Marinho, João Maia anuncia que deve deixar o partido: “nunca fui radical”.

Foto: Reprodução

O deputado federal João Maia está de saída do PL, partido que comandou no Rio Grande do Norte por 21 anos. Ele perdeu a disputa interna para o senador Rogério Marinho, que vai comandar o partido a partir de julho.

Negando qualquer tipo de conflito com o senador, o deputado disse que não seria bom ele continuar no PL com Rogério no comando. “Estou conversando com a direção do PL o que politicamente é melhor, porque não é conflito. Estamos conversando para saber se é melhor eu ficar no partido ou se é melhor eu procurar outro destino para facilitar a vida de Rogério que está chegando. Isso está em discussão. Estou avaliando pedir minha desfiliação para ficar sem partido e decidir qual caminho tomarei. Mas deixo claro que não tenho conflito com Rogério. Comuniquei ao presidente, que pediu para eu ficar, Rogério também pediu, mas estou avaliando. Minha decisão interna é de pedir a desfiliação”, disse à Tribuna do Norte. “Comuniquei ao presidente, que me pediu para ficar, mas falei que não seria bom para mim, nem para eles”, complementou.

Em outra fala, João Maia deixa subentendido que a chegada de Marinho ao comando do PL deve deixar a agremiação mais bolsonarista no Rio Grande do Norte. “Rogério foi um ministro que fez muito pelo RN, mas temos outro governo e ele vai assumir o partido para dar a cara que ele acha que tem que ter. Eu nunca fui radical quando o PL era aliado de Lula nem quando foi de Bolsonaro, continuo sendo o mesmo João Maia”, avaliou. “Acredito que é o momento de Rogério, ele tem uma identificação muito grande com o presidente Bolsonaro”, disse em outro trecho da entrevista.

João Maia deu sinais de que vem se alinhar ao Governo Lula (PT) em seu novo rumo partidário para ter mais acesso a recursos federais e ajudar os prefeitos. “Eu sou um municipalista, preciso ajudar as administrações municipais. Quero fazer uma transição para Rogério em paz, construtiva, mostrar a ele como nós somos, como estamos, mostrar nossos pontos fortes e fracos. Não estou saindo em conflito, é uma decisão política. A direção nacional me perguntou se eu concordava com o nome de Rogério e eu disse que concordava plenamente e que faria a transição da melhor maneira possível”, acrescentou.

João Maia é cotado para assumir o PP no Rio Grande do Norte. Outra alternativa é se reaproximar politicamente da irmã, a senadora Zenaide Maia, indo para o PSD.

Histórico

João Maia está no quarto mandato de deputado federal. Ele foi eleito em 2006, 2010, 2018 e 2022. Em 2014 ele foi vice de Henrique Alves na eleição para o Governo do Rio Grande do Norte.

Nas eleições de 2020, sob o comando de Maia, o PL foi o terceiro partido que mais elegeu prefeitos no Rio Grande do Norte, totalizando 20.

Por Bruno Barreto

Aprenda receita de bolo de macaxeira com coco.

Foto: Reprodução

Neste período tradicional de festas juninas, não pode faltar o bolo de macaxeira com coco. Ingrediente versátil e acessível na região nordestina, a macaxeira combina bem com o coco.

Simples, rápida e feita à mão, sem utilização de batedeira ou liquidificador, a receita foi apresentada pelo gastrólogo Alexandre Dantas no Intertv rural deste domingo (18).

Ingredientes

. 1 kg de macaxeira crua ralada grosseiramente

. 120 g de coco seco ralado (aproximadamente metade de um coco seco grande)

. 4 ovos

. 300 g de açúcar ou aproximadamente 2 xícaras de chá

. ½ litro de leite de coco

. 50 ml ou 4 colheres de sopa de óleo vegetal (milho, girassol ou soja)

. 1 pitada de sal

. Óleo e farinha de trigo para untar e polvilhar

Modo de preparo

Nesta receita, todo o preparo do bolo é feito à mão. No primeiro momento, adicione os ovos e o açúcar em um recipiente grande e, utilizando um garfo, bata até que o açúcar se dissolva por completo.

Com os grandes ingredientes bem homogeneizados, adicione o óleo, uma pitada de sal, o leite de coco e continue misturando por mais algum tempo. Com a parte líquida da massa bem homogeneizada, acrescente a macaxeira ralada e o coco. Misture mais um pouco e a massa estará pronta. A textura da massa é ideal quando é possível observar as duas texturas: a parte sólida com o coco e a macaxeira e a parte líquida, com o restante dos ingredientes.

Em uma assadeira, neste caso a utilizada foi uma redonda, é hora de untar com um pouco de óleo e polvilhar com farinha de trigo. Em seguida, é o momento para transferir toda a massa para a assadeira. A partir deste momento, leva-se para assar em um forno preaquecido a 200º até que a superfície fique levemente dourada. O tempo pode variar conforme o seu forno.

Fonte g1/RN

sexta-feira, 16 de junho de 2023

Procon aplicou mais de R$ 800 mil de multas em postos por aumento injustificado de combustíveis no RN.

Foto: Geraldo Jerônimo

O Procon do Rio Grande do Norte aplicou R$ 818 mil de multas em postos do estado pelo aumento injustificado do preço dos combustíveis entre os meses de outubro do ano passado e junho deste ano. O dado foi repassado à Inter TV Cabugi pelo órgão nesta quinta-feira (15).

Segundo o Procon, 14 postos de combustíveis pagaram as multas e os demais recorreram na Justiça. Apenas de maio para junho, 41 postos foram autuados pelo órgão pelo mesmo motivo - dos 112 fiscalizados desde o Mutirão do Preço Justo, da Secretaria Nacional do Consumidor.

"A gente identificou que condutas abusivas foram aplicadas dentro desse mercado com o intuito de majorar o lucro acima de qualquer coisa", explicou o subcoordenador do Procon do Rio Grande do Norte, Oberdan Medeiros.

Nesta quinta-feira (15), a Refinaria Clara Camarão baixou o preço da gasolina e do diesel vendidos a distribuidores do RN em R$ 0,06. A Petrobras também anunciou que gasolina ficará 13 centavos mais barata a partir desta sexta na distribuidoras. Em maio, a estatal havia anunciado o fim da paridade de importação do petróleo e uma nova política de preços para combustíveis.

A redução acontece após duas altas seguidas no estado. No fim de maio, a fixação da alíquota do ICMS para combustíveis em todo o Brasil fez o preço da gasolina mudar, chegando a até R$ 5,99 em boa parte dos postos da Grande Natal. Já em junho, a Refinaria Clara Camarão aumentou preço da gasolina e diesel vendidos no estado um dia após ser privatizada.

Na semana passada, o valor médio do preço do combustível no Rio Grande do Norte foi de R$ 5,69, de acordo com o acompanhamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis do Brasi (ANP).

Fonte g1/RN

Terezinha Maia evidencia projetos em favor do idoso e profissionais da saúde.

Foto: Reprodução

Na data alusiva ao Dia Mundial de Conscientização sobre a Violência contra a Pessoa Idosa, nesta quinta-feira (15), a deputada Terezinha Maia (PL) fez pronunciamento na Assembleia Legislativa, durante a sessão plenária, chamando a atenção para a temática. A parlamentar destacou proposta de autoria do seu mandato que busca prevenir e combater ocorrências contra idosos.

“Demos entrada em um projeto de lei propondo estabelecer que a Secretaria de Educação do RN promova ações socioeducativas e preventivas na rede pública de ensino sobre o combate à violência contra a pessoa idosa. Nada mais eficaz que começar por nossas escolas”, justificou Terezinha.

Na ocasião, a deputada registrou também outro projeto de lei de sua autoria “que tem como objetivo reconhecer o estágio realizado nas unidades de saúde do Estado como experiências para concursos em processos seletivos no RN. “Sabemos que os profissionais recém-formados enfrentam dificuldades na hora de concorrer a vagas de emprego, pois passam por duas etapas de seleção: conhecimento e títulos de experiência. Além do reconhecimento, a matéria determina que a instituição acolhedora conceda certificado de experiência aos estagiários”, explicou.

Após 14 anos, banda Desejo de Menina volta a se apresentar em Mossoró.


A banda Desejo de Menina está de volta a programação do maior São João do Rio Grande do Norte após 14 anos sem se apresentar na cidade.

A última apresentação da banda na cidade foi no Mossoró cidade junina 2009, ainda na gestão da então prefeita Fafá Rosado.

Hoje a banda tem no comando dos vocais os cantores Yara tchê e Alessandro Costa e ainda em placa grandes sucessos no mercado do forró romântico.

Desejo de menina é a atração da noite desta sexta-feira (16) junto aos cantores Guilherme Ferri e Nattan.

Por Guilherme Fernandes

quinta-feira, 15 de junho de 2023

Quase 30 montadoras aderem a programa de veículos mais baratos.

Foto: Marcelo Camargo

Nove montadoras de carros, dez de caminhões e nove de ônibus aderiram ao programa do governo federal que prevê a redução de impostos para baratear o valor dos automóveis no Brasil. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (14) pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria Comércio e Serviços (MDIC).   

Em relação aos carros de passeio, demonstraram interesse em participar do programa as montadoras Renault, Volks, Toyota, Hyundai, Nissan, Honda, GM, Fiat e Peugeot. Elas colocaram à disposição 233 versões de 31 modelos de automóveis. O MDIC informou ainda que “a lista é dinâmica, ou seja, as montadoras podem a qualquer momento incluir outros modelos, desde que comuniquem o MDIC”.

A lista completa dos modelos e versões organizada por ordem alfabética, com os descontos previstos, pode ser conferida aqui. Já a lista organizada pelo valor dos modelos pode ser acessada aqui.  

Todas essas empresas pediram o máximo de recursos iniciais permitidos no momento da adesão do programa, ou seja, R$ 10 milhões cada, sendo que seis montadoras – Volks, Hyundai, GM, Fiat, Peugeot e Renault – pediram crédito adicional de mais R$ 10 milhões.  

A soma dos pedidos representa R$ 150 milhões, ou seja, 30% do teto de R$ 500 milhões que poderão ser usados pelas empresas no abatimento de tributos para venda de carros mais baratos. Ainda segundo o ministério, “Na medida em que usarem os valores solicitados, as montadoras podem pedir créditos adicionais. Essa possibilidade se esgota quando o teto de R$ 500 milhões for atingido”.  

Os descontos no valor final dos carros incluídos no programa do governo federal vão de R$ 2 mil a R$ 8 mil, podendo aumentar a depender dos critérios usados pelas fábricas e concessionárias. O tamanho do desconto no preço dos carros vai depender de três critérios: menor preço, maior eficiência energética (menos poluente) e maior porcentagem de conteúdo nacional, que é o total de partes do carro fabricadas no território brasileiro. “Quanto maior a pontuação nesses critérios, maior o desconto”, afirma o MDIC.  

Descontos carros populares 

Ônibus e Caminhões   

Dez montadoras de caminhões aderiram ao programa para renovação de frotas, somando um volume de descontos de R$ 100 milhões, o que representa 14% do teto de R$ 700 milhões disponibilizados para essa categoria. As empresas que demonstraram interesse foram Volkswagen Truck, Mercedes-Benz, Scania, Fiat Chrysler, Peugeot Citroen, Volvo, Ford, Iveco, Mercedes-Benz Cars & Vans e Daf Caminhões.  

No caso dos ônibus, nove montadoras aderiram ao programa. São elas: Mercedes-Benz, Scania, Fiat Chrysler, Mercedes-Benz Cars & Vans, Comil, Ciferal, Marcopolo, Volare e Iveco. Essas empresas solicitaram descontos em tributos que somam R$ 90 milhões, o equivalente a 30% do teto de R$ 300 milhões disponibilizados para as montadoras de ônibus.

Fonte Agência Brasil

Sob pressão dos servidores, governistas esvaziam plenário e sessão é encerrada por falta de quórum. Trabalhadores saem em passeata para o Palácio da Resistência.

Foto: Cláudio Palheta

O clima de tensão tomou conta mais uma vez da Câmara Municipal de Mossoró. Centenas de servidores municipais ocuparam as galerias no início da manhã desta quarta-feira, dia 14.

Gritando palavras de ordem, os manifestantes deram o tom do clima hostil que os vereadores governistas encontrariam caso fossem ao plenário votar a favor do fim do anuênio para os novatos de categorias sem plano de carreira, redução de 30 para três dias o limite para tirar licença médica sem passar por uma junta, redução da jornada de trabalho para pais de autistas num tempo menor que estipulado pelo TSF e redução de 90 para 60 dias o tempo de licença para cuidar de familiares doentes.

Somente compareceram ao plenário os vereadores Tony Fernandes (SD), Pablo Aires (PSB), Ozaniel Mesquita (União Brasil), Marleide Cunha (PT), Paulo Igo (SD), Omar Nogueira (Patriotas) e Francisco Carlos (Avante).

Sem a sessão, os servidores saíram em passeata para o Palácio da Resistência buscando serem ouvidos pelo prefeito Allyson Bezerra (SD). Ontem ele negociou com a OAB mudanças no projeto que reestrutura de a carreira de procurador do município, mas se recusou a receber os sindicatos, preferindo dialogar diretamente com alguns efetivos mais ligados à gestão.

Allyson tem negado que esteja retirando direitos dos servidores.

Fonte Blog do Barreto

Governo do RN amplia cuidadores e entrega quase 500 notebooks.

Foto: Reprodução

O Governo do Estado realizou nesta terça-feira a entrega de computadores pessoais para docentes e ampliou o número de cuidadores que atendem aos estudantes com necessidades educacionais especiais.

O anúncio das ações ocorreu nesta terça-feira (13), no Auditório da Governadoria, em Natal.

Em uma cerimônia prestigiada por professores, gestores escolares, diretores regionais de educação, parlamentares, autoridades municipais, secretários de Estado, a governadora Fátima Bezerra (PT) fez a entrega simbólica de notebooks para docentes que atuam na rede estadual de ensino e que trabalham na educação especial. Estes equipamentos fazem parte de um conjunto de 469 notebooks que estão sendo entregues nesta etapa da ação.

A Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer (SEEC) realizou, neste ano, a entrega de outros 592 notebooks para os professores da educação especial. Ao final das entregas, 1.061 professores serão beneficiados, o que representa um investimento superior aos R$ 2 milhões em recursos próprios.

Os equipamentos serão utilizados na modalidade de ensino que conta com Centros de Atendimento Educacional Especializado, Núcleo de Atividades de Altas Habilidades/Superdotação; Núcleo de Atendimento Educacional Hospitalar e Domiciliar; Professores do Atendimento Educacional Hospitalar e Domiciliar; Professores do Atendimento Educacional Especializado que atuam nos Centros e nas Salas de Recursos Multifuncionais; Professores de Libras; Professores Intérpretes/Tradutores de Libras e Professores de Educação Especial.

“O Estado deve dar as condições para que os professores possam atender a nossos estudantes com todo o respeito e carinho necessários. Para isso, todas as ferramentas devem ser viabilizadas. Além dos notebooks, estamos avançando em outra importante frente, que são os cuidadores. Estamos ampliando o número de profissionais em atuação nas escolas, onde eles são essenciais para a aprendizagem dos estudantes”, argumentou a chefe do Executivo.